07/04/2017
Lançamento de Coleção Atlas Econômico da Cultura Brasileira

Na última quarta-feira, 05 de abril, foi lançada a Coleção Atlas Econômico da Cultura Brasileira, no Itaú Cultural, em São Paulo, resultado do projeto do Ministério da Cultura em parceira com a UFRGS, por meio do NECCULT. Durante o evento, foram divulgados dois volumes metodológicos que antecedem e preparam a construção do Atlas Econômico da Cultura Brasileira, enquanto ferramenta de valorização da Cultura como um importante segmento na economia nacional. O coordenador, professor Leandro Valiati, e a equipe técnica do NECCULT estiveram presentes durante o lançamento, que contou com a participação do Ministro Roberto Freire e de Mansur Bassit, secretário de Economia da Cultura do Ministério da Cultura.

Nesse sentido, os primeiros volumes da Coleção Atlas apresentam o referencial teórico e metodológico para a etapa de mensuração, objetivo principal do Altas Econômico da Cultura Brasileira. Tal esforço empírico será organizado em torno de quatro eixos temáticos: empreendimentos culturais; mercado de trabalho; políticas públicas de fomento à cultura; e comércio internacional. Ao lado da Conta Satélite de Cultura, o conjunto de pesquisas associadas ao Atlas pretende estabelecer um sistema unificado e padronizado para avaliar a participação da Cultura na economia brasileira, com dados construídos periodicamente para possíveis comparações, bem como cadeias produtivas definidas como prioritárias para análise.

O Volume I do Atlas traz estimativas do Banco Mundial que situam a cultura como responsável por 7% do PIB do planeta no ano de 2008. No caso brasileiro, dependendo da forma de cálculo, os setores culturais podem chegar a cerca de 4% do PIB anual em 2010, sendo considerado um eixo estratégico de desenvolvimento socioeconômico pelo MinC.

De acordo com as pesquisas publicadas no segundo volume da Coleção Atlas, é possível mensurar aproximadamente a importância dos processos econômicos a partir de organizações e agentes culturais em 2,64% do PIB de 2016, contribuindo com R$ 155,6 bilhões de produção, apresentando um crescimento acumulado de quase 70% nos últimos 10 anos e constituindo 3,5% da cesta de exportação brasileira (segundo dados da Firjan). Além de mapear e sistematizar o grande impacto do setor cultural na economia do país, que se compara a setores como mineração e turismo, o Atlas servirá como uma ferramenta importante para o Governo brasileiro na priorização de políticas públicas nessa área, inclusive em momentos de crise.

Os resultados referentes aos quatro eixos temáticos do Atlas serão lançados a cada trimestre, tendo como previsão a entrega da completa para abril de 2018, durante a realização do evento Mercado de Indústrias Culturais do Sul - MICSUL. Concomitantemente, as informações de cada eixo também estarão disponíveis em uma plataforma digital, na qual a sociedade brasileira poderá acessar os conteúdos, dados e indicadores, além de um repositório com as pesquisas e produtos resultantes de parcerias com universidades, CNPQ e consultorias contratadas pelo MinC. Além disso, a Coleção, lançada a partir desses dois primeiros volumes, seguirá em paralelo com a publicação de cadernos setoriais, a realização de seminários para avaliação dos eixos.

Elaborado pelo Ministério da Cultura em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio do NECCULT, o Atlas conta ainda com a colaboração de instituições como a Organização das Nações Unidades para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Banco Nacional de Desenvolvimento e Econômico e Social (BNDES), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), entre outros.

Os dois primeiros volumes da Coleção Atlas estarão disponíveis no portal do MinC e no NECCULT até julho.

Mais informações em Ministério da Cultura

PT ES EN